sexta-feira, 30 de abril de 2010

Falo do amor, do amor que sinto e que tomou conta de mim, me fez casa de refúgio, abrigo, recanto, recinto. o amor que se instalou no meu musculo, peito, pensamento e membros. o amor que me faz crer, ser e crescer. o amor que invade, corrompe e seduz. Me embriaga e me enche de luz. Me envolve em seus braços fazendo-me refém da própria sorte.
Com ele não tem tempo ruim, só bonança.
E na hora de ir, reservo a ti esperança.
Ao amor que me veio em sua forma univer(sal) à gosto. Presente em todos os lugares,
sólido, líquido e gasoso.
renova-me assim como o sol que nasce todos os dias.
Assim como as ondas no seu vai e vem, movidas pelo desejo de reviver.
Viver o (b)elo de amar.
E amar(é) revolução de sentimentos..
Amar(é) subir e transbordar em meu peito sua essência que se propaga no (meu) tempo e espaço.
Um grito no vácuo como forma de ser imitado, o amor se lança na dança sincronica de cores primárias formando secundas intensões.
E enfim a luta se trava, me dou por vencida. Mas quem pe(r)de também ganha. Pois quem não chora, também não mama.
Por definições imprecisas, pois o amor é sem medidas e consiste no ato abstrato como forma de ilustrar, materializar aquilo que não se vê.
E a dor é boa de sentir, pois o nó (da garganta) justifica o laço (da paixão).
A distância entre dois pontos justifica a reta final de uma geometria plana finda no horizonte onde me ponho a TICOntemplar..
E viver(bo) de ti é de ligação, indica ação, de um músculo em contra(ação)!
Que contradição.. viver já se tornou sem explicação.
e os desejos da carne transcendem a dor e o prazer.
Me transformo em luz e pós-pago pra te ver!

2 comentários:

Suzelle Cavalcanti. disse...

Uia.. quem eh tico??
adoreiiiiiii!! muito bom cara.. tipo sua autoria?/ parece \lguem famoso! lindo!

.liuengel. disse...

tico-mia em minha vida, e o amor faz nascer o belo na gente.
O resto é mero reflexo de dentro!!

xD