quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Pela brecha da porta, minha mãe me observa pensativa e se questiona: "O que será que ela pensa da vida?" Eu, do lado de cá, tento entendê-la, sem expectativa/esperança. E de que adiantaria? É tanta coisa pessoal, cada um com seu cada qual.. ..e a vida continua para todo mundo! Sem mudar nada.

Nenhum comentário: