quarta-feira, 30 de junho de 2010

19.06.2010

Traduzir música instrumental é querer cantar a chuva. confesso. numa pestana em Hotel do Carmo. E o som do convento transcendeu sinos. sinais de vilão e violoncelo contruiram sentidos em arquitetura clássica velando o sagrado segredo em tempos modernos. E o encanto, enquanto... Almejava alguém comigo porque o meu desejo era uma confirmação da realidade impossível em desconfiança do santo pela esmola boa. Mas a história se faz de magia apenas para quem acredita, e as cordas não vibram sozinhas. E de magia fermentava a noite fazendo subir o tom em homenagem à platéia que se dissolvia em palmas e risos. E a platéia era eu!

4 comentários:

Rafael dos Prazeres disse...

Muito bom. Muito bem!
Aconteceu?

.liuengel. disse...

só sei que foi assim...

Stenio Marcel disse...

assim como traduzir música instrumental e suas sensações liu, só entende quem namora!
rsrsrs

.liuengel. disse...

pro dia nascer feliz!